Vale realiza teste do sistema de sirenes das barragens Norte/Laranjeiras e Torto, da Mina Brucutu, em Barão de Cocais

0
111 views

A atividade é prevista no Plano de Ação deEmergência para Barragens de Mineração (PAEBM) e visa assegurar o adequado funcionamento do sistema sonoroA Vale, com apoio das Defesas Civis estadual e dos municípios de Barão de Cocais e de São Gonçalo do Rio Abaixo, realizará, neste sábado (19), por volta de 10h, o comissionamento do sistema de sirenes das barragens Norte/Laranjeiras e Torto, localizadas na Mina Brucutu, em Barão de Cocais. O procedimento é preventivo e tem o objetivo de assegurar o adequado funcionamento dos equipamentos, em cumprimento à legislação vigente. A atividade faz parte da implementação do Plano de Ação de Emergência para Barragens de Mineração (PAEBM). Antes de seu início, será emitida uma mensagem, reforçando que se trata de um teste.

O som poderá ser ouvido na área rural do distrito de Cocais, em Barão de Cocais, e na comunidade Una, em São Gonçalo do Rio Abaixo, além de pessoas em deslocamento pelas rodovias BR-381, entre o Km 392 e Km 395, e MG-436, entre o km 6 e o km 4 (sentido Cocais ao trevo de Boa Vista – distrito de Barão de Cocais). Como medida preventiva, as Polícias Rodoviárias federal e estadual realizarão o bloqueio parcial e temporário nesses trechos durante a atividade. As autoridades competentes e a população vizinha às estruturas já foram informadas. Não é necessária nenhuma ação por parte dos moradores da região ou por quem escutar o sinal sonoro.

Após este primeiro acionamento, a Vale manterá uma rotina mensal de testes de sirenes, a partir de fevereiro de 2021, todo dia 11, por volta das 10h, quando o som passará a ser de música instrumental.

A barragem Torto está em fase de implantação. Já Norte/Laranjeiras encontra-se em nível 2 de alerta do PAEBM e está inativa desde dezembro de 2019. As pessoas que vivem em residências localizadas na Zona de Autossalvamento (ZAS) da estrutura estão sendo realocadas, de forma programada, conforme suas escolhas, com condução pela Defesa Civil e acolhimento pela Vale.

As barragens da empresa passam por inspeções rotineiras de campo e são monitoradas permanentemente por uma série de instrumentos e pelo Centro de Monitoramento Geotécnico (CMG).