Vale lança campanha de segurança nas ferrovias

0
226 views

Além do diálogo com a comunidade, a Vale realiza obras como automatização das passagens em nível

Vitória, 23 de setembro de 2020 – O cuidado com as leis de trânsito para evitar acidentes também se aplica ao contato com a ferrovia. Em setembro, próximo ao Dia Nacional do Trânsito (25/09), a Vale realiza uma campanha educativa, que ressalta os comportamentos e cuidados necessários para uma convivência segura com a linha férrea.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, os veículos que se deslocam sobre trilhos têm preferência de passagem. A campanha destaca que é importante respeitar os locais de travessia e a sinalização indicada, não apenas para evitar o recebimento de multas de trânsito, mas, principalmente, para garantir a segurança de todos.  “A nossa prioridade é a segurança das pessoas. E tão importante quanto os investimentos em tecnologia e mobilidade é a atitude de quem cruza a ferrovia, utilizando as travessias oficiais e seguindo as regras de segurança básicas”, diz Luiz Fernando Martins, gerente de Sustentabilidade.

Além do diálogo com as comunidades vizinhas à ferrovia, a Vale, constantemente, realiza obras como automatização das passagens em nível, construção de passarelas, entre outras intervenções ao longo da linha férrea. Em 2019, a empresa investiu R$ 40 milhões em segurança ferroviária.

Apenas neste ano, nove cancelas automáticas foram instaladas ao longo da Estrada de Ferro Vitória a Minas, em cidades como Serra, Fundão e Baixo Guandu, no Espírito Santo; além de Resplendor, Conselheiro Pena e Tumiritinga, em Minas Gerais.

Ranking da ANTT

A Estrada de Ferro Vitória a Minas está entre as mais seguras do país. De acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), ela alcançou o segundo melhor índice de segurança entre as ferrovias brasileiras em 2019.

No ano passado, a taxa de ocorrências no trajeto entre Minas Gerais e Espírito Santo foi de 2,12 a cada grupo de um milhão de quilômetros percorridos. Quanto menor a taxa, mais segura é a ferrovia. Ao lado da EFVM, no pódio, está a Estrada de Ferro Carajás, também operada pela Vale, com indicador de 1,73.

 

Dicas de segurança

– Sempre siga as instruções: pare, olhe e escute.

– Antes de atravessar, olhe para os dois sentidos e veja se um trem se aproxima.

– Se ouvir a buzina ou perceber a aproximação de um trem, não atravesse. Espere o trem passar primeiro.

– Não atravesse a linha utilizando celular, fones de ouvido ou outros dispositivos de áudio.

– Respeite as cancelas automáticas. Se estiver fechada, não atravesse.

– Nunca se arrisque. Mesmo após ter o freio de segurança acionado, o trem ainda percorre 500 metros até parar.

– Se estiver de carro, antes de atravessar, pare fora do raio de ação do trem, abaixe os vidros e desligue o som para ouvir a buzina.

– É proibido parar, manobrar ou ultrapassar sobre cruzamento ferroviário.

– É proibido a criação e utilização de passagens clandestinas.

– É proibido transitar sob os trilhos.