Vale e do Instituto Cultural Vale investem mais de R$55 milhões em patrocínio cultural em Minas Gerais

0
138 views

Inhotim, Grupo Galpão, Grupo Corpo, Filarmônica, Orquestra Ouro Preto e diversos outros projetos no interior do estado estão entre os contemplados

A Vale e o Instituto Cultural Vale anunciaram, no dia 22 de dezembro, os projetos selecionados para receber recursos via Lei de Incentivo à Cultura (LIC) em 2020, para iniciativas executadas ao longo de 2021. O total de patrocínios teve aumento significativo em relação aos repasses de 2019, alcançando R$ 154 milhões, o que permitiu triplicar o total de propostas contempladas em relação a 2019. Ao todo, 145 projetos foram selecionados, entre os quais 77 de escolha direta e 68 pela 1ª Chamada Vale de Patrocínios Culturais. Seu edital, lançado em 2020 com valor inicialmente estabelecido em R$ 20 milhões, teve total elevado para R$ 25 milhões, o que possibilitou contemplar um número maior de iniciativas.

Em Minas Gerais serão realizados 51 projetos, com investimento superior a R$55 milhões, contemplando áreas de patrimônios, música, festividades e circulação, museus e centros culturais. Desses, 22 foram selecionados por escolha direta e 29 pela Chamada Vale.

São 33 projetos de proponentes mineiros, que receberão no total cerca de R$46,5 milhões. Entre os que foram escolhidos por seleção direta, estão o Instituto Inhotim, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Ouro Preto, Grupo Galpão, Museu de Congonhas, Museu do Oratório, Flitabira Festival Literário de Itabira, Grupo Corpo e XXVI Cine OP. Os investimentos contemplam também a reforma e modernização do Teatro Atiaia, o único teatro de Governador Valadares, e a restauração da Igreja Matriz de N. Sra. Da Piedade do Paraopeba, em Brumadinho.

Os investimentos em Minas Gerais também incluem a revitalização do Trem da Vale, que liga as cidades históricas de Ouro Preto e Mariana. Serão implementados espaços museológicos no complexo histórico-cultural, a partir do conceito de Museu de Percurso, com revitalização das áreas e nova expografia para abrigar exposições de longa duração e temporárias, programação cultural e educativas, beneficiando a população local e turistas.

Conheça abaixo os 13 projetos de proponentes mineiros selecionados por meio da 1ª Chamada Vale de Patrocínios Culturais:

Galpão CineHorto – Manutenção e Programação 2021
Visa promover a manutenção e modernização das atividades do CPMT – Centro de Pesquisa e Memória do Teatro, primeira unidade de informação e memória especializada em teatro no Estado de Minas Gerais, localizada em Belo Horizonte. Em 2021, o CPTM completa 15 anos de atividades e irá promover ações como a modernização de sua sala, dentro do centro cultural Galpão Cine Horto; a manutenção e ampliação do Portal Primeiro Sinal; a realização do 5º Seminário Subtexto; a publicação (digital e impressa) bilíngue da 16ª Revista Subtexto; além da circulação do projeto Memória em Circulação pelas cidades mineiras de Barbacena, Ipatinga, Nova Lima  e Mariana, que levará a metodologia de preservação de acervo em artes cênicas para grupos e centros culturais locais nas cidades atendidas.

Festival de Cultura Popular – Ouro Preto e Mariana
Realização do festival nas cidades históricas de Mariana e Ouro Preto. O evento será gratuito e reunirá apresentações, debates e residências artísticas, exposições e feiras de produtos artesanais e gastronômicos. Tem como objetivo principal a democratização ao acesso à diversidade cultural brasileira, a promoção de trocas de saberes, o intercâmbio de culturas e o diálogo entre os agentes do setor e o público em geral.

Música & poesia nos Caminhos da Estrada Real
Irá promover apresentações culturais em cidades da Estrada Real, em Minas Gerais. Trata-se de um sarau de música e poesia, com participação do compositor e músico Toninho Horta e do poeta mineiro Petrônio Souza Gonçalves. Durante as apresentações, os autores abordarão detalhes e características de suas obras, além da poesia na música popular brasileira, histórias do Clube da Esquina e bastidores do mundo literário. Inclusive, com composição inédita para a Estrada Real, abrindo reflexões sobre sua história e sua cultura. Haverá, ao final, de cada apresentação, espaço para perguntas e bate papo com o público.

Rede de Patrimônio Criativo e Colaborativo de MG
Realizará amplo processo de educação patrimonial com 150 jovens, de 15 a 29 anos, moradores de dez cidades do interior de Minas Gerais (São Gonçalo do Rio Abaixo, Catas Altas, Rio Piracicaba, Barão de Cocais, Santa Bárbara, Pedra Azul, Araçuaí, Itinga, Rubim e Itaobim), por meio de oficinas de educomunicação e cultura. O objetivo é fomentar o conhecimento e interesse das juventudes pelas manifestações culturais dos lugares onde vivem e, ao mesmo tempo, contribuir com o mapeamento, o registro da memória e com a valorização e a difusão do patrimônio cultural imaterial de Minas Gerais.

Danças, Artes e Tramas – 2020
Manutenção das ações socioculturais do Instituto FRED, para desenvolvimento dos talentos e habilidades de pessoas de comunidades de baixa renda.

Concertos Didáticos Musicoop – SESI MG
Resplendor, Felixlândia, Fortuna de Minas e Maravilhas. Cinco sessões serão realizadas em escolas da rede pública, e outras cinco em teatros, fábricas ou praças, em datas comemorativas, como Tiradentes, Dia do Trabalho (Concerto para o Trabalhador), Independência do Brasil, Dia das Crianças (Concerto para as Crianças) e Natal. Cada concerto terá uma hora de duração e contará com breve introdução feita pelo maestro Felipe Magalhães, que irá contextualizar as obras apresentadas de acordo com a época em que foram compostas. Serão apresentadas obras de diferentes períodos, passando pelos séculos XVIII, XIX e XX, com destaque para as composições populares que receberão arranjos orquestrais elaborados, criando-se assim uma ponte para o popular e o erudito de maneira lúdica, prazerosa e de fácil assimilação pelo público.

Das Montanhas e Águas de Minas
Festival de música, no interior de Minas Gerais, que levará as orquestras de viola caipira e outros músicos tradicionais da região para se apresentarem e trocarem   experiências por meio de bate-papos com a população. Também serão realizadas oficinas nas escolas, concurso de redação, feiras de gastronomia e artesanato, teatro, encontro de tropeiros e grupos tradicionais da região. Será realizado em Itabirito, no distrito de Acurui, lar de grandes montanhas e de muita Água. O pequeno distrito tem mais de 300 anos e tem um potencial cultural imenso, de artesanato, gastronomia e grupos tradicionais. Está localizado entre as cidades de Itabirito e Rio Acima, conhecidas pelo potencial turístico de cachoeiras e trilhas. O projeto visa também movimentar o turismo local e valorizar a mão de obra da região, além de resgatar e fomentar as tradições da região.

Festival de Inverno da Serra dos Alves
Pequeno festival de música e sustentabilidade a ser realizado no pequeno vilarejo de Serra dos Alves, no município de Itabira. O conceito principal é colaborar na ocupação consciente, sustentável e artística de uma localidade de natureza exuberante. As apresentações musicais terão sistema de som de alta qualidade e mínimo volume, trazendo às apresentações a similaridade de um formato acústico. As contratações terão como prioridade pessoal e serviços locais, diversidade e sustentabilidade.

Caravana da Alegria – edição Minas
É um projeto de itinerância circense, da Cia de Circo Teatro El Individuo em Minas Gerais, uma oportunidade para circular com os espetáculos de repertório, contribuir com a formação e o aprimoramento de interessados e outros artistas circenses e com a valorização do espaço público como espaço cênico a ser ocupado e mantido. Será realizado nas cidades de Brumadinho, Sarzedo, Nova Lima e Rio Acima.

[MICRO] Festival Itinerante de Bonecos Idosos
O projeto propõe a circulação do festival por 18 cidades do interior de Minas Gerais, em um evento composto por uma intervenção de rua com bonecos habitáveis, um espetáculo de marionetes e uma oficina de máscaras. As atrações são para todas as idades, porém com foco especial nos idosos.

Irmandade Os Carolinos 100 anos
O projeto pretende viabilizar diversas atividades, ao longo de 2021, da Guarda de Moçambique e Congo de Nossa Senhora do Rosário e Sagrado Coração de Jesus – Irmandade Os Carolinos, a terceira mais antiga de Belo Horizonte ainda em atividade, fundada em 1917. A principal ação é o festejo (ou festa-grande), realizado em outubro, no bairro Aparecida, em Belo Horizonte, e no Retiro, em Contagem, que reúne diversas guardas. O projeto vai também circular com a exposição que celebra o centenário da Irmandade – “Reinado de Chico Calu – Repertórios Sagrados da Irmandade Os Carolinos” – por três cidades do interior de Minas Gerais: Conselheiro Lafaiete, Congonhas e Mariana.

Projeto Música, maestro!
Objetivo é valorizar a música na cidade de Brumadinho e Mário Campos, por meio da Banda de Música, formação musical muito forte na região. Com o projeto, será feito o aprimoramento da Banda São Sebastião, com a implantação de oficinas de especialização para 50 músicos de Brumadinho, como preparação para a criação de uma orquestra no futuro, e a expansão da iniciação musical com 15 participantes em Mário Campos, visando criar uma banda neste município.

Reis do Congo – Documentário
Documentário, média-metragem, sobre o congado em Minas Gerais, de aproximadamente 50 minutos e distribuição gratuita nas redes sociais. A obra audiovisual tem como propósito salvaguardar os saberes oral e a estética do congado mineiro contemporâneo, desde a vestimenta, conhecimentos orais, até o movimento e as canções. Serão registrados os rituais de Divinópolis, Mariana, Pará de Minas, Brumadinho, Ouro Preto e Congonhas. A ideia é documentar suas rotinas, costumes e dificuldades, apresentando ao espectador um recorte provocativo da realidade das culturas de matriz africana.

Instituto Cultural Vale
O Instituto Cultural Vale é um instrumento de transformação social com o propósito de fomentar o desenvolvimento das expressões artísticas e de democratizar o acesso e a produção de arte e de cultura. Com o objetivo de gerar impacto positivo na vida das pessoas e construir um legado para futuras gerações através da produção cultural, tem, sob sua gestão, mais de 140 projetos criados, apoiados ou patrocinados pela Vale em 24 estados e no Distrito Federal para execução em 2021. Dentre eles, uma rede de espaços culturais próprios. São quatro museus e centros culturais com visitação gratuita, atuação junto a escolas e organizações sociais, com identidade e vocação próprias: Memorial Minas Gerais Vale (MG), Museu Vale (ES), Centro Cultural Vale Maranhão (MA) e Casa da Cultura de Canaã dos Carajás (PA). Fechados temporariamente desde março de 2020 em função da pandemia da Covid-19, estes espaços mantêm programação online gratuita em seus canais próprios, para conservar vivo o diálogo com seus públicos.