Uso de máscaras passa não ser obrigatório nas cidades do Médio Piracicaba

0
190 views

Medida vale apenas para os locais abertos. Uso em comércios, empresas, órgãos públicos, igrejas e outros locais fechados continua obrigatório

Os municípios da região do Médio Piracicaba filiados à Amepi – Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Piracicaba, decidiram adotar juntos novas medidas sanitárias relacionadas à Covid-19. Em reunião na sexta-feira (11), os prefeitos discutiram ações integradas que flexibilizam as regras, em virtude do aumento da porcentagem de vacinados nos municípios e consequente redução de casos, internações e óbitos.

Os prefeitos discutiram decretos em vigor nas cidades e acordaram em adotar regras semelhantes. Em geral, fica desobrigado o uso de máscaras em locais abertos, com exigência apenas para os ambientes fechados, estabelecimentos comerciais e transporte público.

Na maioria das cidades, o passaporte vacinal é obrigatório para a participação em eventos públicos. Eventos privados e demais estabelecimentos poderão funcionar com ocupação máxima, desde que continuem disponibilizando álcool em gel para os frequentadores e tomando os demais cuidados sanitários.

Com a decisão, templos e igrejas não precisam mais manter distanciamento mínimo, ampliando a capacidade em seus interiores. Mas deverão disponibilizar a higienização e aferir a temperatura dos fiéis.

O encontro virtual foi solicitado pelo prefeito de Itabira e vice-presidente da Amepi, Marco Antônio Lage, que defende ações integradas entre as cidades vizinhas. “Este é um momento especial, ainda mais quando a gente recorda que no ano passado, neste mesmo período, estávamos também nos reunindo, mas para levar toda a região para a Onda Roxa. Um ano depois, estamos unidos novamente, mas para definir a flexibilização. Claro que é um alívio, mas não quer dizer que não devemos seguir vigilantes”, disse. Continuaremos atentos, em monitoramento constante e trabalhando para não retrocedermos”, disse.

O presidente da Amepi e prefeito de São Domingos do Prata, Fernando Rolla, também declarou apoio à flexibilização e endossou a fala do vice-presidente. “É um momento de recomendação e não mais de obrigação em seguir as regras. Precisamos da consciência de todos e respeito à saúde coletiva. Isso só foi possível graças à vacinação. Vamos continuar atentos e trabalhando juntos para que a nossa região tenha mais saúde”, afirmou.

Desde a terça-feira (8), a proteção facial não era mais exigida ao ar livre em Rio Piracicaba. Na quinta-feira (10), foi a vez de João Monlevade desobrigar o uso em ambientes aberto. A partir de sexta (11) e sábado (12), as demais cidades aderiram à decisão conjunta acertada através da Amepi.