Ônibus despenca de viaduto e mata 17 pessoas em João Monlevade

0
70 views

A viagem de ônibus originaria de Mata Grande (AL) que teria o destino final em São Paulo teve um trágico fim no município de João Monlevade quando o ônibus caiu no inicio da tarde desta sexta-feira (04/12) de uma altura de cerca de 35 metros de um viaduto conhecido como Ponte Torta’, na BR 381, entre os municípios de João Monlevade de Bela Vista de Minas.
Até o início da noite desta quarta-feira já formam contabilizados 17 mortos e 26 feridos. Três feridos em estado grave foram transferidos para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, os demais foram atendidos no Hospital de João Monlevade.
Segundo relatos, por falha mecânica ou do motorista, o ônibus não conseguiu subir o aclive da da pista do viaduto e voltou de ré derrubando a mureta de proteção lateral do viaduto e ficando momentaneamente dependurado. O motorista abriu a porta e juntamente com alguns passageiros saíram do ônibus, em seguida o ônibus despencou do viaduto matando 17 pessoas no local.
O Corpo de Bombeiros deslocou 40 homens para auxiliar no resgaste às vitimas. Além das viaturas terrestres formam utilizados dois helicópteros dos Bombeiros e um da Polícia Civil que transportaram as vitimas em estado grave que foram transferidas para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte. Equipes de resgate voluntários também auxiliaram no socorro as vítimas.
Segundo informações o ônibus estaria irregular perante a Agencia Nacional de Transporte Terrestre (ANTT)

COMUNICADO
Comunicado da Agência Nacional de Transportes Terrestre (ANTT) informa que a empresa cujo ônibus caiu nesta sexta-feira, 04 de dezembro de 2020, na BR-381, entre João Monlevade e Bela Vista de Minas, no interior de Minas Gerais, não tinha autorização da autarquia federal.
O acidente até o momento deixou 14 mortos e 26 feridos, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros de MG.
Ainda segundo a ANTT, a empresa está cadastrada e tem um Termo de Autorização para prestação de serviço regular concedido pela justiça, por liminar. “No entanto o veículo em questão não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros”, informa nota da Agência.
A Agência faz questão de ressaltar que a habilitação na ANTT por força de liminar não permite que a empresa JS Turismo seja classificada como clandestina.

NOTA DA ANTT
A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informa sobre o acidente de agora a tarde, na BR 381, próximo a Joao Monlevade-MG.
A empresa envolvida no acidente hoje , sexta-feira, em João Monlevade não tinha autorização da ANTT.
A empresa está cadastrada na ANTT e tem um Termo de Autorização para prestação de serviço regular concedido pela justiça, por liminar. No entanto, o veículo em questão não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros.
Aproveitamos para passar à imprensa que a ANTT tem monitorado o transporte clandestino de passageiros utilizando o Canal Verde Brasil, uma rede nacional inteligente de percepção veicular. São pórticos que leem as placas dos veículos nas principais rodovias do Brasil e dão sua localização em tempo real para Agência. Quando um ônibus não cadastrado é identificado, essa informação é passada para a equipe de fiscalização mais próxima que aborda o veículo . O Canal Verde Brasil faz um acompanhamento e mapeamento de fluxos de transporte nos corredores logísticos.
A Agência alerta sobre os perigos de utilizar o transporte clandestino de passageiros, que via de regra, emprega motoristas sem treinamento, que cumprem jornadas exaustivas de trabalho. Esses veículos são precários, geralmente apresentam péssimo estado de conservação e manutenção, o que aumenta em quatro vezes a letalidade dos acidentes envolvendo esse tipo de transporte.
Os veículos flagrados pela ANTT fazendo transporte não autorizado costumam ter os mesmos tipos de problemas como para-brisas trincados, bagagens e malas transportados junto com passageiros, pneus carecas, motoristas sem o curso obrigatório para condução do transporte coletivo de passageiros, etc. Por varias vezes foram encontradas motocicletas em bagageiros com combustível.
A ANTT chama a atenção também quanto ao risco de infecção pelo novo coronavírus a que os passageiros que optam pelo transporte clandestino ficam expostos pela não adoção das determinações vigentes de higienização dos veículos.
A Operação Pascal da ANTT de combate ao transporte clandestino interestadual segue em todo país.

ATUAÇÃO DA ANTT

Atualização das apreensões da ANTT em 2020- atualizados até 04/12/2020:
Foram 2490 Autos de Infração contra o transporte clandestino, gerando prejuízo para essas empesas de R$ 13,2 milhões;
1188 veículos apreendidos, impactando 35,6 mil passageiros que foram transbordados para o transporte regular (realocados para empresas regulares- as despesas das passagens são pagas pela empresa flagrada sem autorização)
Para denuncias, a Agência disponibiliza os canais: WhatsApp (61) 9688-4306.; telefone 166 ou e-mail ouvidoria@antt.gov.br