Minas bate recorde de mortes por Covid-19 e registra 14 óbitos em 24 horas

0
55 views

Minas Gerais registrou, nesta quinta-feira (21), mais um recorde de mortes em 24h. Foram 14 óbitos registrados desta quarta-feira (20) para esta quinta. O Estado chegou a  191 mortes e  5.596 casos confirmados da doença. Foram 290 novos infectados registrados em um dia.

Segundo o boletim desta quinta, 2.484 pessoas estão em acompanhamento médico e 2.921 já se recuperaram da doença. O Estado já tem 354 cidades com confirmações da doença.

Belo Horizonte é o município com mais casos e óbitos. São 1. 280  pessoas infectadas e 36 mortes.  Depois vem Juiz de Fora, na Zona da Mata, com  475 infectados e 23 óbitos e Uberlândia, no Triângulo Mineiro, que tem 446 casos confirmados e 13 pessoas mortas.

Dentre o total de mortos, 19 não tinham outras doenças associadas ao coronavírus. Dos óbitos, 76%, ou seja 145, tinham 60 anos ou mais. Outras 23 de 50 a 59; 15 de 40 a 49 anos; 4 de 30 a 39 anos; 3 de 20 a 29 anos e uma de 10 a 19 anos. Uma das mortes que entrou no boletim desta quinta, ocorreu no dia 5 de maio, ou seja, há 16 dias atrás, em Frutal, no Triângulo Mineiro.

As internações por síndrome respiratória aguda grave já cresceram 599% nas primeiras 20 semanas de 2020 se comparado com o mesmo período de 2019. A redepública já realizou 18.647 para coronavírus e são aguardados 636 resultados.

Secretário atribue aumento de mortes a mais testes em Minas 

Em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira, o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, disse que nós próximos devemos ter aumento de casos confirmados por causa da realização de mais testes rápidos nas cidades mineiras. Foram entregues 551.500 a varías cidades.

“Durante os últimos 15 dias, o governo do Estado de Minas Gerais entregou aos municípios um número grande de testes rápidos. Estes testes estão começando a agora entrar em ação, ou seja as pessoas estão começando a serem testadas para buscar se tivemos um número significativo ou não de pessoas que já tiveram contato com o vírus. E é possível que nós tenhamos um pequeno aumento em relação ao que vinham sendo os casos confirmados, mas isso também vai mostrar que nós estamos enquanto um coletivo do Estado aumentando a nossa testagem”, disse o secretário.

Amaral disse ainda, na coletiva, que o aumento progressivo do número de casos faz parte da pandemia, mas segundo ele o Estado está cada vez mais preparado com abertura de mais leitos e entrega de respiradores.