Gerdau irá oferecer oficinas para capacitar artesãos a produzirem peças com bambu

0
30 views

A oficina de Mobiliário em Bambu integra a programação do Festival da Vidaebusca habilitar mãodeobra em região rica em bambu e estimular oportunidade de trabalho e renda

Já estão abertas as inscrições para a terceira edição da Oficina de Mobiliário em Bambu, que faz parte do Projeto Bamboo, uma das ações do Festival da Vida, que reúne atividades culturais e de qualificação de mão-de-obra. Desta vez, artesãos de Barão de Cocais vão aprender técnicas para a criação de peças usando a matéria-prima bambu. O ponto alto da inciativa será a apresentação dos móveis e objetos na Modernos Eternos, evento cultural de arquitetura, design, décor e arte, que será realizado no período de 20 de junho a 9 de julho, na sede do IEPHA(Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais), na Praça da Liberdade em Belo Horizonte.

As oficinas acontecem entre março e setembro e serão ministradas pelo arquiteto, urbanista e professor Flávio Negrão, pesquisador incansável sobre reuso, reciclagem, reaproveitamento, ecodesign e soluções estruturais em bambu. Ele também é membro da equipe técnica do Becus, um coletivo interdisciplinar de práticas construtivas que permitem o diálogo entre o natural e o artificial, a técnica e o artesanal, o local e o global.

Para Conceição Maciel, especialista em Responsabilidade Social e Relações Institucionais da Gerdau, esse projeto está alinhado com um dos focos de investimento social da Gerdau, que é educação para o empreendedorismo. “Apoiar esse tipo de projeto é motivo de muito orgulho e vem ao encontro dos objetivos da nossa empresa de oferecer oportunidade para as pessoas se qualificarem e aprenderem uma profissão. Tenho certeza que desse projeto serão descobertos grandes talentos”, destaca.

Os artesãos vão conhecer conceitos do ecodesign, formas adequadas de manejo e tratamento do bambu, além de desenvolver modelos de encaixe, conexões e tramas de vedação. Serão abertas 40 vagas para aulas gratuitas ministradas no Espaço Maria do Carmo, em Barão de Cocais. “Criamos a “bambuzeria”, que usa uma matéria-prima multifacetada, para atender ao mercado que busca cada vez mais consumir produtos ecologicamente corretos e que ofereçam novas possibilidades para o artesanato brasileiro”, ressalta Flávio Negrão.

Para a Modernos Eternos serão produzidas 10 peças exclusivas a partir de projetos assinados por designers, arquitetos e artistas plásticos participantes da mostra. O uso do bambu na decoração e design é uma tendência que deve crescer como forma de criação e consumo de maneira circular e regenerativa. É o conceito de “biofilia” (traduzido como amor às coisas vivas)que busca conectar os seres humanos com a natureza, promovendo bem-estar e conforto emocional.

As peças estarão nos ambientes assinados pelos profissionais Carla Medina, Olavo Machado, Ricardo Carvão, Sérgio Máximo, Linda Martins, Suzana Alva, Fernando Hermany, Tetro Arquitetura e Studio Becus.

Ainda faz parte da programação do Festival da Vida a realização de uma feira de gastronomia e artesanato, em Barão de Cocais. O evento vai acontecer em agosto, com quitutes e comidas regionais, apresentações de grupos culturais, mostra dos objetos produzidos com o bambu, aula de street dance e rua brincante com atividades para as crianças.Também serão lançados a coleção Projeto Bamboo e o site com e-commerce dos produtos criados pelo projeto.

 

Matéria-prima abundante

De acordo com Negrão, o uso do bambu como recurso renovável integra o processo criativo e produtivo do design, além de oferecerinúmeras vantagens econômicase ambientais. “O bambu é um vegetal de rápida regeneração e crescimento, se comparado a outros agentes naturais como a madeira. O seu rápido crescimento, necessitando de um período de três a quatro anos para o amadurecimento, conciliado com a necessidade de poda das varas maduras como estratégia de fortalecimento do bambuzal, permite que se tenha alta produtividade com preservação”, explica o professor.

Estas características, segundo ele, podem ser evidenciadas na média de produção de biomassa de um bambuzal, que gira em torno de 10 toneladas por hectare, e na sua facilidade de plantio, manutenção e colheita, não necessitando técnicas complexas e onerosas para o seu cultivo.Negrão explica ainda que a boa resistência mecânica, compressão e, principalmente, a tração do bambu, além da sua característica física – linear e leve -, permite a sua aplicação nos vários setores que envolvem a indústria do design.

Na avaliação do professor, consumir os recursos naturais, na busca de soluções que visam satisfazer as necessidades do presente não comprometendo as gerações futuras, conduz o pensamento dentro dos conceitos da sustentabilidade, na percepção da importância de soluções menos impactantes. “Esta reflexão nos faz acreditar que o bambu pode ser um material importante na busca deste equilíbrio ambiental”, defende Negrão.

De acordo com o coordenador do Festival da Vida, Rud Carvalho, o projeto Bamboo foi pensado para contribuir para o aperfeiçoamento da mãodeobra em localidades que possuem abundância dessa matéria-prima e pouca oportunidade de trabalho e renda. “Acreditamos que o incentivo à realização de atividades que estimulem nos jovens as práticas sustentáveis, oferecendo também oportunidade de geração de renda, seja algo fundamental para que tenhamos num futuro próximo uma geração que valorize ainda mais nossos recursos naturais”, complementa Rud Carvalho, ressaltando o incentivo às práticas sustentáveis que também fazem parte da filosofia do festival.

As inscrições para a oficina estão abertas e podem ser feitas gratuitamenteda seguinte forma:

A iniciativa é apresentada pela Gerdau, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Barão de Cocais e produção da New View.

Oficinas
Projeto Bamboo – Oficina Mobiliário em Bambu
Carga Horária:384h/aula
Local:Espaço Maria do Carmo
Rua Santo Inácio número 126 |Bairro São Benedito

Cronograma Oficinas

Março

  • 27/03 e 30/03

Oficina prática (manejo, coleta e tratamento das espécies de bambu utilizadas no projeto)

Oficina prática (introdução ao trabalho com bambu – corte furo e montagem de peças

Abril

  • 03/04 a 05/04

Gabaritos e protótipos das peças para o Modernos Eternos (aberto a participação dos designers envolvidos no projeto)

10/04 a 14/04
Oficina prática (desenvolvimento dos produtos criados para o Modernos Eternos – gabarito e corte das peças)

 17/04 e 18/04

Oficina prática (desenvolvimento dos produtos criados para o Modernos Eternos – gabarito, corte e furo das peças)

  • 24/04 a 28/04

Desenvolvimento das peças para o Modernos Eternos (aberto a participação dos designers envolvidos no projeto)

 

Maio

  • 08/05 a 12/05

Oficina prática (desenvolvimento dos produtos criados para o Modernos Eternos – corte, furo e montagem das peças)

  • 15/05 a 18/05

Oficina prática (desenvolvimento dos produtos criados para o Modernos Eternos – corte, furo e montagem das peças)

  • 22/05 a 26/05

Desenvolvimento das peças para o Modernos Eternos (aberto a participação dos designers envolvidos no projeto)

  • 29/05 e 30/05

Desenvolvimento das peças para o Modernos Eternos (aberto a participação dos designers envolvidos no projeto)
 

Junho

  • 05/06 a 09/06

Oficina prática (desenvolvimento dos produtos criados para o Modernos Eternos – montagem final dos produtos)

  • 10/06 e 11/06

Finalização das peças para o Modernos Eternos – aberto a participação dos designers envolvidos no projeto

  • 12/06 a 19/06

Montagem do Modernos Eternos

 

Julho

  • 03/07 a 07/07

Oficina prática (aprimoramento dos produtos criados para o Modernos Eternos – montagem final dos produtos)

 

Agosto

  • 01/08 a 04/08

Oficina prática (aprimoramento dos produtos criados para o Modernos Eternos – montagem final dos produtos)

 

Setembro

  • 04/09 e 05/09

Finalização oficina de capacitação e criação da Unidade Criativa Produtiva Bamboo
 
Participação Modernos Eternos
Data: 20/06 a 09/07/2023